468










Informações Locais
Brasil
Europa
América do Sul
America do Norte
Ásia
América Central / Caribe
África
Oceania

Informações Gerais
Trabalho no Exterior
Passagens Aéreas
Dicas de Imigração
Como me Locomover
Onde Dormir
Como me alimentar
Preparar a Mochila
Quanto vou Gastar
Notícias do Turismo
Vistos e Vacinas

Comunidade
Fórum VDM
Mochileiros em Viagem

Ferramentas
Álbum de Fotos
Conversor de Moedas
Conversor de Medidas
Quiz Voudemochila

Institucional
Anuncie no Voudemochila
Quem somos
Política de Privacidade
Fale Conosco
Questões Frequentes
Indique o Voudemochila
News Voudemochila
Estatísticas do Site
Trabalhe Conosco
Mapa do Site
Links Úteis

Parceiros
Vagas de emprego Jooble

Ler notícias Home > Notícias > Ler notícias
Mobilização de funcionários da Varig
fonte : Invertia
11-Abr-2006


Hoje é dia de mobilização pela Varig em vários aeroportos do País, no Congresso e no Palácio do Planalto. Funcionários farão manifestações para sensibilizar a opinião pública sobre a necessidade de um urgente socorro à empresa, que tem dívidas de R$ 7 bilhões. A vigília começa às 6h, em Porto Alegre, às 7h, em São Paulo, e às 15h, no Rio.

Em Brasília, também às 15h, centenas de funcionários com uniformes da companhia, acompanhados por parlamentares da oposição e do governo vão seguir do Congresso em direção ao Palácio do Planalto para audiência com os ministros Valdir Pires (Defesa) e Dilma Roussef (Casa Civil). O objetivo maior é conversar com o presidente Lula.

A "Marcha pela Salvação da Varig" é uma tentativa dos trabalhadores de buscar, de forma objetiva, o apoio do governo por meio de linha especial de crédito. A empresa pede carência de alguns meses para efetuar o pagamento de dívidas com a BR Distribuidora (fornecedora de combustíveis) e com a Infraero (estatal que administra os aeroportos). O presidente da Varig, Marcelo Bottini, também pretende negociar créditos com o BNDES.

No fim de semana, o governo sinalizou que avalia com certa simpatia a possibilidade de suspender a cobrança das dívidas da companhia aérea por um prazo de até seis meses. Pesa a favor da moratória o receio das conseqüências políticas do fechamento de uma gigante do setor - que emprega nada menos que 11 mil funcionários -, principalmente em ano eleitoral.

Também assusta muito a repercussão negativa do cancelamento das mais de 20 mil passagens expedidas pela Varig para brasileiros que pretendem assistir aos jogos da Copa do Mundo na Alemanha, em junho.


mais notícias