468










Informações Locais
Brasil
Europa
América do Sul
America do Norte
Ásia
América Central / Caribe
África
Oceania

Informações Gerais
Trabalho no Exterior
Passagens Aéreas
Dicas de Imigração
Como me Locomover
Onde Dormir
Como me alimentar
Preparar a Mochila
Quanto vou Gastar
Notícias do Turismo
Vistos e Vacinas

Comunidade
Fórum VDM
Mochileiros em Viagem

Ferramentas
Álbum de Fotos
Conversor de Moedas
Conversor de Medidas
Quiz Voudemochila

Institucional
Anuncie no Voudemochila
Quem somos
Política de Privacidade
Fale Conosco
Questões Frequentes
Indique o Voudemochila
News Voudemochila
Estatísticas do Site
Trabalhe Conosco
Mapa do Site
Links Úteis

Parceiros
Vagas de emprego Jooble

Ler notícias Home > Notícias > Ler notícias
Sindicato pede "moratória" para Varig
fonte : Folha de São Paulo
20-Abr-2006


Sindicatos dos Aeronautas e dos Aeroviários protocolaram ontem na 8a Vara Empresarial do Rio um pedido para que a Justiça determine um prazo de carência de 45 dias para o pagamento de combustível e de tarifas aeroportuárias pela Varig.

A Varig vinha negociando com empresas de leasing, com a Infraero e com a BR Distribuidora o fornecimento de um prazo extra para atravessar o período de baixa estação, mas a fornecedora de combustível já havia afirmado que não poderia oferecer crédito sem garantias.

Os advogados dos sindicatos pretendiam se reunir na noite de ontem com o juiz Luiz Roberto Ayoub, da 1a Vara Empresarial, e que cuida do caso Varig.

Segundo Álvaro Quintão, advogado dos sindicatos, a petição apresentada requer tratamento igual da BR Distribuidora para as companhias aéreas. De acordo com o advogado, a BR fornece prazos maiores para outras empresas aéreas nacionais. Além disso, a petição alega que o plano de recuperação judicial aprovado pelos credores previa uma "cota de sacrifício" para que a companhia se estabilizasse e para que fossem feitos os ajustes necessários ao sucesso do plano.

"As empresas de leasing têm mostrado boa vontade, e os trabalhadores estão aceitando discutir a relação de seus contratos de trabalho. Falta esse prazo adicional", disse Quintão.

A Varig paga na véspera R$ 2,2 milhões para abastecer os aviões no dia seguinte. O consumo diário equivale a 1,6 milhão de litros de querosene de aviação, e a BR Distribuidora responde pelo abastecimento de 75% da frota.

As negociações com a Infraero estão em andamento, e a Varig ainda não retomou o pagamento dos R$ 900 mil diários referentes a tarifas aeroportuárias.

Segundo a Folha apurou, em reunião anteontem na Justiça, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) sinalizou que não está disposta a ajudar a Varig. O presidente da agência, Milton Zuanazzi, reuniu-se com o juiz que cuida do caso. A agência estaria priorizando a finalização do plano de contingência no caso de falência da Varig.

Justiça

Mais uma decisão referente à companhia aérea pode ficar nas mãos da 8a Vara Empresarial, onde corre o processo de recuperação da Varig.

O Ministério Público recomendou ontem que a decisão sobre o arresto dos bens da companhia aérea deve ficar a cargo do Tribunal de Justiça. O juiz Ayoub acolheu a manifestação do MP e requisitou a transferência dos autos da ação de arresto.

Na semana passada, uma decisão da 14a Vara Federal do Trabalho do Rio de Janeiro autorizou o arresto dos bens e direitos da Varig na tentativa de assegurar o funcionamento da companhia. De acordo com a decisão, escritórios, hangares, balcões de atendimento, contratos de arrendamento de aeronaves, entre outros itens da companhia aérea, estão sob embargo judicial.

Segundo a assessoria da Justiça do Trabalho, a decisão está nas mãos da juíza Débora Blaichman na 5a Vara. Se ela decidir que a ação é da competência da Justiça do Trabalho, a questão deve ser levada ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) para que defina o juiz competente. Caso contrário, a decisão deve voltar para as mãos de Ayoub, que pode derrubar a liminar.


mais notícias