468










Informações Locais
Brasil
Europa
América do Sul
America do Norte
Ásia
América Central / Caribe
África
Oceania

Informações Gerais
Trabalho no Exterior
Passagens Aéreas
Dicas de Imigração
Como me Locomover
Onde Dormir
Como me alimentar
Preparar a Mochila
Quanto vou Gastar
Notícias do Turismo
Vistos e Vacinas

Comunidade
Fórum VDM
Mochileiros em Viagem

Ferramentas
Álbum de Fotos
Conversor de Moedas
Conversor de Medidas
Quiz Voudemochila

Institucional
Anuncie no Voudemochila
Quem somos
Política de Privacidade
Fale Conosco
Questões Frequentes
Indique o Voudemochila
News Voudemochila
Estatísticas do Site
Trabalhe Conosco
Mapa do Site
Links Úteis

Parceiros
Vagas de emprego Jooble

Ler notícias Home > Notícias > Ler notícias
VarigLog fica com a Varig por US$ 24 milhões
fonte : Folha de São Paulo
20-Jul-2006


A VarigLog, única empresa a participar do leilão de venda da Varig nesta quinta-feira, levou a companhia aérea por US$ 24 milhões, o equivalente a R$ 52,3 milhões. A ex-subisidiária de transportes de carga entrou no leilão identificada como Aéreo Transportes Aéreos S/A.

Outra empresa, a Cooper Data (Cooperativa de Trabalho dos Profissionais de Processamento de Dados), tentou se habilitar para o leilão de hoje, mas foi desqualificada por não ter feito o depósito da garantia no valor de US$ 24 milhões 24 horas antes.

No leilão anterior, realizado em junho, quando o TGV (Trabalhadores do Grupo Varig) arrematou a empresa, o preço mínimo para venda era de US$ 700 milhões para as rotas domésticas e de US$ 860 milhões para operações nacionais e internacionais.

O TGV ofereceu R$ 1,01 bilhão pela empresa, mas o leilão foi invalidado pela Justiça do Rio, por falta de garantias de que a proposta seria cumprida.

Em negociações com a VarigLog, o preço mínimo de venda da companhia caiu para R$ 277 milhões e depois para US$ 24 milhões.

O risco de sucessão de dívidas foi o principal fator a inibir a participação de outras empresas nos leilões da Varig.

A proposta da VarigLog inclui ainda o pagamento pelo uso de serviços da empresa aérea como o Centro de Treinamento de Tripulantes, o aluguel de imóveis e o fretamento de aeronaves. Esses recursos serão pagos à "velha Varig", parcela da empresa que permanece em recuperação judicial e carrega as dívidas estimadas em R$ 7,9 bilhões.

O novo dono deverá garantir um fluxo de caixa de R$ 19,6 milhões para a "velha Varig". O dinheiro será usado para pagar os credores nos próximos 20 anos.

A nova Varig vai receber investimentos de US$ 150 milhões em até 30 dias após o leilão. A companhia terá inicialmente 1.500 funcionários. Após o leilão, a Varig deve demitir 8.000 pessoas. Apesar das demissões, os credores avaliaram em assembléia que a proposta era melhor que a falência.

Além disso, o novo dono da Varig deverá assumir R$ 245 milhões em bilhetes emitidos e o passivo (milhas acumuladas) de R$ 70 milhões do Smiles. A VarigLog se comprometeu a emitir debêntures (títulos de dívida) de R$ 100 milhões, que podem ser convertidas em 10% de participação na nova empresa para funcionários e credores com garantias, como o Aerus, fundo de pensão dos empregados da empresa.

O comprador da empresa vai ficar com a marca Varig e Rio Sul, além das rotas domésticas e internacionais. A Varig antiga, que herda as dívidas, fica com um avião e com a Varig Nordeste.


mais notícias