468










Informações Locais
Brasil
Europa
América do Sul
America do Norte
Ásia
América Central / Caribe
África
Oceania

Informações Gerais
Trabalho no Exterior
Passagens Aéreas
Dicas de Imigração
Como me Locomover
Onde Dormir
Como me alimentar
Preparar a Mochila
Quanto vou Gastar
Notícias do Turismo
Vistos e Vacinas

Comunidade
Fórum VDM
Mochileiros em Viagem

Ferramentas
Álbum de Fotos
Conversor de Moedas
Conversor de Medidas
Quiz Voudemochila

Institucional
Anuncie no Voudemochila
Quem somos
Política de Privacidade
Fale Conosco
Questões Frequentes
Indique o Voudemochila
News Voudemochila
Estatísticas do Site
Trabalhe Conosco
Mapa do Site
Links Úteis

Parceiros
Vagas de emprego Jooble

Ler notícias Home > Notícias > Ler notícias
Londres frustra suposto ataque a dez aviões
fonte : Folha de São Paulo
10-Ago-2006


A polícia britânica anunciou nesta quinta-feira ter frustrado uma megatentativa de ataque terrorista, que consistia em explodir pelo menos dez aviões, de preferência em vôos entre o Reino Unido e os Estados Unidos. O anúncio gerou caos em aeroportos da Europa, com o cancelamento e atraso de vôos. A polícia prendeu 21 suspeitos.

A estratégia dos terroristas seria usar alguma substância química para explodir os aviões. O alerta de ameaça terrorista no país foi elevado hoje a seu nível mais alto [crítico], que significa possibilidade de ataque iminente.

Segundo uma autoridade norte-americana consultada pela rede de TV CNN, entre os vôos visados pelos terroristas estariam três aviões com destino aos EUA (Nova York, Washington e Califórnia).

A maior parte das detenções foi feita em Londres. Outros detidos foram localizados na área do Grande Tâmisa (arredores da capital) e em Birmingham (centro da Inglaterra), acrescentou a polícia.

Apesar de a polícia confirmar 21 detenções, parte da imprensa britânica eleva o número a 25.

O subcomissário da Scotland Yard, Paul Stephenson, disse hoje que a intenção dos terroristas era "cometer assassinatos em massa, num nível incalculável".

Stephenson acrescentou que a investigação continua e a unidade antiterrorista está revistando várias casas. Ele não informou as identidades nem a nacionalidade dos detidos, mas a rede britânica BBC afirma que todos seriam britânicos. Uma fonte policial que não foi identificada, porém, afirmou que a maioria dos detidos seria de origem paquistanesa.

Aeroportos

O aeroporto de Heathrow, em Londres, o principal do Reino Unido, está fechado para decolagens e para o pouso de aviões, informou o Serviço Nacional de Tráfego Aéreo.

Segundo a BAA, operadora do aeroporto, os passageiros dos aeroportos de Gatwick e Stansted, próximos a Londres, também registram atrasos em seus vôos. Os passageiros dos vôos que saem do país estão proibidos de levar qualquer tipo de bagagem de mão.

O suposto complô levou as autoridades britânicas a decretar alerta máximo em todo o território. Os passageiros vivem uma situação caótica nos aeroportos.

O alerta terrorista provocou uma grande confusão na Europa, com centenas de vôos com destino ou decolagem prevista para os aeroportos londrinos cancelados.

"Escala inimaginável"

Segundo Stephenson, o objetivo dos supostos terroristas seria provocar um assassinato em massa em uma escala inimaginável.

"Acreditamos que o objetivo dos terroristas era introduzir explosivos nos aviões em bagagens de mão e detoná-los durante o vôo", disse.

Autoridades britânicas afirmam ter chegado aos suspeitos após meses de investigações, que envolveram a divisão antiterrorista da polícia metropolitana e os serviços de segurança.

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, vem sendo criticado dentro e fora do Reino Unido por seguir as posições dos EUA e ter se recusado a exigir um cessar-fogo imediato no conflito entre Israel e o grupo terrorista libanês Hizbollah.

Há pouco mais de um ano, em 7 de julho, as explosões de quatro bombas contra o sistema de transportes de Londres mataram 52 pessoas e feriram outras 700.

No dia 22 de julho de 2005 --15 dias após os atentados e um dia após a polícia ter evitado novo ataque- o eletricista mineiro Jean Charles de Menezes, 27, foi confundido com um terrorista por policiais que vigiavam seu prédio, em Londres. Seguido até a estação de metrô de Stockwell, o brasileiro foi morto por dois agentes com oito tiros (sete na cabeça e um no ombro).


mais notícias