468










Informações Locais
Brasil
Europa
América do Sul
America do Norte
Ásia
América Central / Caribe
África
Oceania

Informações Gerais
Trabalho no Exterior
Passagens Aéreas
Dicas de Imigração
Como me Locomover
Onde Dormir
Como me alimentar
Preparar a Mochila
Quanto vou Gastar
Notícias do Turismo
Vistos e Vacinas

Comunidade
Fórum VDM
Mochileiros em Viagem

Ferramentas
Álbum de Fotos
Conversor de Moedas
Conversor de Medidas
Quiz Voudemochila

Institucional
Anuncie no Voudemochila
Quem somos
Política de Privacidade
Fale Conosco
Questões Frequentes
Indique o Voudemochila
News Voudemochila
Estatísticas do Site
Trabalhe Conosco
Mapa do Site
Links Úteis

Parceiros
Vagas de emprego Jooble

Ler notícias Home > Notícias > Ler notícias
Polícia detém 12 passageiros de vôo dos EUA escoltado a Amsterdã
fonte : Folha de São Paulo
24-Ago-2006


A polícia holandesa deteve 12 passageiros de um vôo da companhia americana Northwest Airlines com destino à Índia que voltou escoltado por dois caças F-16 ao aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, nesta quarta-feira, informou a agência de notícias ANP.

Rob Staenacker, porta-voz da polícia, confirmou as detenções mas disse não poder revelar as nacionalidades dos suspeitos.

Um passageiro disse que viu 12 pessoas, aparentemente de origem sul-asiática, saírem algemadas do avião.

Mais cedo, autoridades aeroportuárias informaram que o vôo com destino à cidade de Mumbai voltou ao aeroporto depois que membros da tripulação suspeitaram do comportamento de alguns passageiros.

Alguns dos passageiros do vôo NW0042 da Northwest Airlines a Mumbai foram interrogados fora do avião, e outros no portão de desembarque, informou Pamela Kuypers, porta-voz do aeroporto.

O Ministério da Defesa holandês e autoridades aeroportuárias disseram que o piloto enviou uma mensagem de rádio pedindo permissão para voltar e requisitou a escolta de caças quando a tripulação levantou suspeitas com relação a vários passageiros.

"Alguns deles se comportaram, na opinião da tripulação, de maneira suspeita", informou declaração do Ministério da Defesa, sem detalhar que ações teriam despertado inquietação na tripulação. "Como resultado, o capitão pediu para retornar a Schiphol".

O avião, que estava em espaço aéreo alemão quando teve que voltar, levava 149 passageiros e tem capacidade para 273.

A Coordenadoria Nacional Antiterrorismo da Holanda informou que no momento não existe motivo para elevar o nível de alerta no país.

A segurança foi reforçada em aeroportos do mundo inteiro depois do dia 10 de agosto, quando a polícia britânica afirmou ter frustrado um suposto plano terrorista que explodiria aviões comerciais em vôos entre EUA e Reino Unido.

No mês passado, uma série de atentados contra trens em Mumbai matou mais de 180 pessoas. Nesta terça-feira, a polícia da cidade afirmou ter frustrado um atentado ao matar um paquistanês suspeito.

Medo

Um avião britânico que se dirigia para um resort no Egito fez um pouso de emergência no sul da Itália na última sexta-feira, depois que o piloto emitiu um alerta de suspeita de bomba a bordo, que posteriormente foi declarado como "alarme falso" por autoridades.

Nesta quinta-feira (17), um terminal do Aeroporto Tri-State, na Virgínia Ocidental (EUA), foi esvaziado depois que um cão treinado farejou "resíduos de explosivo" em duas garrafas de plástico encontradas na bagagem de mão de uma passageira. Após análises, descobriu-se que o líquido suspeito era um creme para limpeza de pele, informou o FBI (polícia federal americana).

O fato ocorreu apenas 24 horas depois de um avião da companhia americana United Airlines --que cumpria rota Londres-Washington-- ter sido desviado para o Aeroporto Logan, em Boston, por causa de uma confusão entre uma mulher com claustrofobia e a tripulação do vôo.

Plano

Após a onda de ameaças terroristas iniciada no último dia 10, autoridades dos EUA e da Europa deram início a uma campanha para aumentar a capacidade de investigar passageiros de companhias aéreas.

O secretário de Segurança Interna dos EUA, Michael Chertoff, propôs um plano de acesso a informações como dados pessoais, itinerários, pagamentos de passagens e reservas de hotéis. Na Europa, há propostas de permitir acesso a bancos de dados com informações pessoais dos passageiros.

As propostas têm causado protestos por parte de organizações de defesa das liberdades civis e da privacidade.


mais notícias