468










Informações Locais
Brasil
Europa
América do Sul
America do Norte
Ásia
América Central / Caribe
África
Oceania

Informações Gerais
Trabalho no Exterior
Passagens Aéreas
Dicas de Imigração
Como me Locomover
Onde Dormir
Como me alimentar
Preparar a Mochila
Quanto vou Gastar
Notícias do Turismo
Vistos e Vacinas

Comunidade
Fórum VDM
Mochileiros em Viagem

Ferramentas
Álbum de Fotos
Conversor de Moedas
Conversor de Medidas
Quiz Voudemochila

Institucional
Anuncie no Voudemochila
Quem somos
Política de Privacidade
Fale Conosco
Questões Frequentes
Indique o Voudemochila
News Voudemochila
Estatísticas do Site
Trabalhe Conosco
Mapa do Site
Links Úteis

Parceiros
Vagas de emprego Jooble

Ler notícias Home > Notícias > Ler notícias
EUA consideram cobrar taxa de turista estrangeiro
fonte : Panrotas
25-Abr-2007


ANAHEIM – O programa Discover America, que prevê uma campanha de promoção dos Estados Unidos nos principais mercados internacionais, considera, para arrecadar os US$ 200 milhões necessários, criar uma taxa de saída para o visitante estrangeiro. Essa taxa financiaria melhorias no sistema de entrada no país e também a campanha de promoção internacional, que hoje não existe, já que o governo federal não investe diretamente em campanhas para o turismo (há apenas um projeto que destina US$ 6 milhões para o Reino Unido).

Para o chair da TIA e presidente da Walt Disney Parks & Resorts, Jay Rasulo, um dos coordenadores do projeto que resultou em um documento (Blue Print) com recomendações para a melhoria da entrada de turistas nos Estados Unidos, o turista não se importa em pagar por um serviço melhor. “Diversos países cobram essa taxa, em uma média de US$ 25 por pessoa, e usam a maior parte do dinheiro em promoção”, disse ele. Mas isso não aumentaria ainda a percepção negativa que se tem do país? De qualquer modo, a criação da taxa é apenas uma das possibilidades e só será transformada em medida após aprovação no Congresso Americano. Por enquanto, não há definições sobre o modelo da campanha ou o mecanismo segundo o qual o dinheiro seria recolhido.

Segundo Rasulo, o governo americano já está atendendo a algumas reivindicações do setor (mais pessoal na Imigração, mais países no programa Visa Waiver, que dispensa a necessidade de visto e a criação de um programa de modernização dos aeroportos) e essas questões vão melhorar. Roger Dow, presidente da TIA, chegou a citar as melhorias no processo de emissão de vistos no Brasil como exemplo (permissão para tirar visto em qualquer consulado no País, renovação de visto de negócios sem precisar marcar entrevista prévia). “Se a situação continuar assim e cobrarmos uma taxa, aí sim é grave, mas com melhorias, o turista aceita pagar US$ 10 por um serviço melhor”.

Sobre a inclusão do Brasil no programa Visa Waiver, a explicação é simples: somente países com menos de 2% de pessoas que ficam nos EUA mais do que o permitido são considerados para o programa. Os imigrantes brasileiros elevam esse índice bastante e portanto é praticamente descartada a hipótese do Brasil, a curto prazo, entrar no Visa Waiver.


mais notícias