468










Informações Locais
Brasil
Europa
América do Sul
America do Norte
Ásia
América Central / Caribe
África
Oceania

Informações Gerais
Trabalho no Exterior
Passagens Aéreas
Dicas de Imigração
Como me Locomover
Onde Dormir
Como me alimentar
Preparar a Mochila
Quanto vou Gastar
Notícias do Turismo
Vistos e Vacinas

Comunidade
Fórum VDM
Mochileiros em Viagem

Ferramentas
Álbum de Fotos
Conversor de Moedas
Conversor de Medidas
Quiz Voudemochila

Institucional
Anuncie no Voudemochila
Quem somos
Política de Privacidade
Fale Conosco
Questões Frequentes
Indique o Voudemochila
News Voudemochila
Estatísticas do Site
Trabalhe Conosco
Mapa do Site
Links Úteis

Parceiros
Vagas de emprego Jooble

Ler notícias Home > Notícias > Ler notícias
Aeroportos de SP operam com maior intervalo nos vôos
fonte : Folha de São Paulo
23-Jun-2007


Os dois grandes aeroportos de São Paulo amanheceram sob esquema de espaçamento de vôos, mais uma vez, nesta sexta-feira. É o quarto dia consecutivo de problemas nos terminais.

O espaçamento ocorre quando o controle de tráfego aéreo nacional impõe um intervalo mínimo entre as decolagens que é maior que o normal. No aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, às 7h40 desta sexta, os vôos para o Nordeste e para Belo Horizonte saíam a cada 30 minutos, de acordo com a Infraero (estatal que administra os aeroportos). No aeroporto internacional de São Paulo, em Cumbica (Guarulhos, grande São Paulo), os vôos também para o Nordeste saíam a cada 20 minutos.

Em Congonhas havia cinco pousos e quatro decolagens atrasados em mais de uma hora, às 7h40. Em Guarulhos, no mesmo horário, havia nove pousos e 11 decolagens atrasados em mais de uma hora.

No Rio, a situação era normal nos aeroportos Tom Jobim e Santos Dumont, ainda na manhã desta sexta. Em Brasília também não havia registro de atrasos.

Os aeroportos de São Paulo operam em seqüenciamento desde a manhã de quinta-feira (21). O aeroporto de Brasília também chegou a admitir a operação, ontem. À noite, a FAB (Força Aérea Brasileira) afirmou, em nota, que o excesso de tráfego aéreo levou à restrição de decolagens em São Paulo e no Rio.

A Folha Online apurou que controladores de tráfego aéreo reclamaram novamente de falhas nos consoles e falta de segurança no trabalho, na quinta-feira. Sem dar detalhes sobre o funcionamento dos equipamentos ao longo do dia, a Aeronáutica informou, às 19h, que o Cindacta-1 (Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo), com sede em Brasília, funcionava "com o número de consoles previsto".

Problemas no tráfego aéreo

Na terça (19), todas as decolagens nos aeroportos do Rio e de Minas foram suspensas e o espaçamento entre vôos de São Paulo e Brasília foi estendido para 30 minutos. Segundo os controladores de tráfego aéreo, as medidas --que iniciaram a atual série de atrasos-- foram necessárias devido a uma falha nos monitores do Cindacta-1. Os equipamentos tiveram que ser substituídos. Para a Aeronáutica, o que houve foi uma operação-padrão "velada".

No final da tarde de quarta (20), as operações de pouso e decolagens foram prejudicadas por uma queda nas freqüências que deixou o Cindacta-1 sem comunicação. O problema foi atribuído a uma falha da Embratel. A empresa afirma que ainda faz uma avaliação técnica dos sistemas que atendem a Infraero para, depois, se pronunciar.

Também na quarta, a Aeronáutica determinou a prisão administrativa do controlador de tráfego aéreo Carlos Trifilio, de São Paulo, por conceder entrevistas à imprensa. A decisão gerou tensão entre os colegas. No entanto, profissionais ouvidos pela Folha Online negam que tenham programado a chamada operação-padrão como forma de protestar contra a medida.

Trifilio é presidente da Febracta (Federação Brasileira das Associações de Controladores de Tráfego Aéreo). De acordo com a FAB (Força Aérea Brasileira), a detenção foi determinada porque o controlador é um militar e precisa de autorização para falar a qualquer veículo de comunicação. Sua defesa afirma que apresentará à Justiça Militar um mandado de segurança para tentar reverter a prisão.


mais notícias