468










Informações Locais
Brasil
Europa
América do Sul
America do Norte
Ásia
América Central / Caribe
África
Oceania

Informações Gerais
Trabalho no Exterior
Passagens Aéreas
Dicas de Imigração
Como me Locomover
Onde Dormir
Como me alimentar
Preparar a Mochila
Quanto vou Gastar
Notícias do Turismo
Vistos e Vacinas

Comunidade
Fórum VDM
Mochileiros em Viagem

Ferramentas
Álbum de Fotos
Conversor de Moedas
Conversor de Medidas
Quiz Voudemochila

Institucional
Anuncie no Voudemochila
Quem somos
Política de Privacidade
Fale Conosco
Questões Frequentes
Indique o Voudemochila
News Voudemochila
Estatísticas do Site
Trabalhe Conosco
Mapa do Site
Links Úteis

Parceiros
Vagas de emprego Jooble

Ler notícias Home > Notícias > Ler notícias
Torre Eiffel reabre após greve de dois dias
fonte : France Presse
16-Set-2004


A famosa Torre Eiffel, símbolo de Paris, reabriu hoje depois de uma greve de 48 horas que contou com a adesão de todos os seus funcionários, privando milhares de turistas de visitar o monumento.

Segundo Jean Bernard Bros, presidente da Snte, empresa encarregada da exploração do local, a torre foi reaberta depois de várias reuniões entre representantes sindicais, dirigentes empresariais e autoridades municipais.

"Chegamos a um acordo. Nos comprometemos a tratar com grande atenção do futuro acordo para a gestão [do monumento]", explicou.

Os trabalhadores paralisaram suas atividades na terça-feira preocupados com as conseqüências do fim da concessão de exploração acertada com a empresa Snte pela prefeitura de Paris, proprietária do terreno e da torre.

Assinada em 1980, a convenção que vincula a prefeitura e a sociedade de economia mista Snte por um período de 25 anos expira em 31 de dezembro.

Trinta por cento do capital da Snte, que emprega 250 pessoas, pertence à prefeitura e 70% à sociedade econômica mista Sagi, da qual a prefeitura de Paris também participa com 40%.

Em dois dias de greve, a Snte teve um prejuízo de 300.000 euros (US$ 360 mil), segundo Bros.

Com seis milhões de visitantes por ano e dois restaurantes, a Torre Eiffel é um negócio muito próspero e um dos poucos monumentos históricos franceses auto-suficientes, ou seja, que não precisa de subvenções. Na verdade, é uma fonte de rendimentos para a cidade, com um lucro de 5,7 milhões de euros no ano passado.

A última greve dos trabalhadores da Torre Eiffel ocorreu em 1998, quando estava sendo negociada a semana de trabalho de 35 horas.


mais notícias