468










Informações Locais
Brasil
Europa
América do Sul
America do Norte
Ásia
América Central / Caribe
África
Oceania

Informações Gerais
Trabalho no Exterior
Passagens Aéreas
Dicas de Imigração
Como me Locomover
Onde Dormir
Como me alimentar
Preparar a Mochila
Quanto vou Gastar
Notícias do Turismo
Vistos e Vacinas

Comunidade
Fórum VDM
Mochileiros em Viagem

Ferramentas
Álbum de Fotos
Conversor de Moedas
Conversor de Medidas
Quiz Voudemochila

Institucional
Anuncie no Voudemochila
Quem somos
Política de Privacidade
Fale Conosco
Questões Frequentes
Indique o Voudemochila
News Voudemochila
Estatísticas do Site
Trabalhe Conosco
Mapa do Site
Links Úteis

Parceiros
Vagas de emprego Jooble

Ler notícias Home > Notícias > Ler notícias
Alitalia fecha acordo com sindicatos
fonte : Folha on line
17-Set-2004


A Alitalia conseguiu chegar a um acordo com os sindicatos do setor aéreo italiano. Para evitar um pedido de concordata, a empresa vai cortar 2.500 postos de trabalho, metade do que planejava.

O entendimento foi fechado esta manhã e, segundo as agências internacionais, prevê ainda o congelamento de novos reajustes salariais até que a companhia aérea aprove e implante o plano de reestruturação elaborado pela diretoria.

O acordo foi fechado com cinco sindicatos e prevê resultar numa economia de US$ 182 milhões nos cofres da empresa. A empresa também chegou a um entendimento com os pilotos para aumentar o número de horas de trabalho.

Inicialmente, a Alitalia planejava demitir 450 pilotos, mas concordou em cortar apenas 289 além de adiantar a aposentadoria de outros 100 funcionários. A companhia tem cerca de 22 mil funcionários e é controlada pelo governo italiano, que tem 62% do total.

O fim das negociações com os sindicatos foi bem-vindo pela Comissão Européia e pelo governo italiano, que já aprovaram um empréstimo de US$ 488 milhões à empresa desde que seja aprovado o plano de reestruturação.

O plano ainda precisa passar pelo comitê de acionistas e controladores, que deve se reunir na próxima semana, na Itália. A entrada em vigor desse projeto é considerada fundamental para salvar a companhia aérea da concordata e falência.


mais notícias