468










Informações Locais
Brasil
Europa
América do Sul
America do Norte
Ásia
América Central / Caribe
África
Oceania

Informações Gerais
Trabalho no Exterior
Passagens Aéreas
Dicas de Imigração
Como me Locomover
Onde Dormir
Como me alimentar
Preparar a Mochila
Quanto vou Gastar
Notícias do Turismo
Vistos e Vacinas

Comunidade
Fórum VDM
Mochileiros em Viagem

Ferramentas
Álbum de Fotos
Conversor de Moedas
Conversor de Medidas
Quiz Voudemochila

Institucional
Anuncie no Voudemochila
Quem somos
Política de Privacidade
Fale Conosco
Questões Frequentes
Indique o Voudemochila
News Voudemochila
Estatísticas do Site
Trabalhe Conosco
Mapa do Site
Links Úteis

Parceiros
Vagas de emprego Jooble

Ler notícias Home > Notícias > Ler notícias
Temporada recorde de cruzeiros aquece a economia na costa brasileira
fonte : ASN
12-Jan-2008


A costa brasileira está em festa. Até abril, está ocorrendo a maior temporada de cruzeiros marítimos de cabotagem da história do País, com início e fim no Brasil. Aberto em outubro de 2007, o circuito abrange 23 destinos entre Santa Catarina e Amazonas.

Nos portos brasileiros, chegam 430 mil cruzeiristas em 14 navios de bandeiras estrangeiras. O número representa 29% a mais que na temporada passada (2006/2007), de acordo com dados da Associação Brasileira de Representantes de Empresas Marítimas (Abremar).

Em 2006, foram pagos mais de US$ 20 milhões em comissões a agentes de viagens brasileiros e 330 mil hóspedes embarcaram em cruzeiros marítimos na nossa costa, representando um acréscimo de 56% de passageiros, em relação à temporada anterior. Entre novembro de 2006 e março de 2007, a venda desse tipo de viagem gerou uma receita bruta de cerca de US$ 202 milhões e mais de 3,7 mil empregos diretos.

Esses números animam, especialmente, o segmento de agentes de viagens, em que o assunto recorrente é a perda de receitas. Na temporada 2006/2007, o incremento nos comércios locais onde aportam os transatlânticos de cruzeiros de cabotagem foi da ordem de 40%, segundo a Abremar.

Os oito mil quilômetros da costa brasileira são a bola da vez no segmento de cabotagem marítima internacional. Além da beleza das nossas praias, do jeito afetuoso do brasileiro de receber e entreter os turistas com atrações que vão da gastronomia até a música e danças populares, há um motivo contextual externo que está trazendo navios internacionais e cruzeiristas ao País. É que os mares do Caribe e do Mediterrâneo estão com sua capacidade saturada, devido ao aumento do fluxo de navios europeus e norte-americanos nos últimos anos.

O movimento crescente de navios de cruzeiro de cabotagem no Brasil, nos últimos anos, gerou a criação da Abremar em janeiro de 2006. "Estamos trabalhando junto aos órgãos competentes para melhorar a infra-estrutura portuária nas áreas de embarque", diz Adrian Ursilli, vice-presidente da entidade. Outro trabalho que a Abremar está fazendo é avisar, com antecedência, as autoridades locais sobre a agenda de chegada dos transatlânticos lotados de turistas. Eles transportam entre 700 e 2,8 mil passageiros cada um.

Perfil

Segundo a primeira pesquisa sobre o segmento, encomendada pela Abremar e desenvolvida pela Fipe/USP, o turista de cruzeiro está na faixa etária entre 41 a 50 anos, possui nível superior e renda familiar de R$ 5 mil a R$ 10 mil por mês. Essas pessoas consomem em restaurantes, farmácias, lojas de artesanato e quiosques durante os passeios turísticos. Cerca de metade dos passageiros desembarca nos destinos onde atracam os transatlânticos. Geralmente ficam em terra por períodos entre 9 e 17 horas, tempo suficiente para consumir, curtir praias e visitar atrativos locais.

"O turista que chega de navio tem a experiência de degustar o destino de uma forma exclusiva, o que o estimula a retornar em outra ocasião", explica Ursilli. Para receber bem e conquistar os milhares de cruzeiristas que desembarcam nos destinos selecionados pelas companhias e agentes de viagem, é necessário contar com donos ou profissionais de táxis, vans, ônibus, restaurantes, bares, hospitais e guias turísticos que falam inglês, espanhol, alemão e italiano. "Esse mercado é novo e, conseqüentemente, com o amadurecimento, os destinos crescerão junto com a atividade", prevê o vice-presidente da Abremar.

Na temporada 2007/2008, os 14 transatlânticos internacionais vão aportar em: Angra dos Reis, Búzios, Cabo Frio, Ilha Grande, Paraty e Rio de Janeiro (RJ); Vitória (ES); Ilhabela e Santos (SP); Ilhéus, Porto Seguro e Salvador (BA); Maceió (AL); Cabedelo (PB); Recife e Fernando de Noronha (PE); Natal (RN); Fortaleza (CE); Imbituba, Florianópolis, Itajaí e Porto Belo (SC); e Manaus (AM).

Dados da Abremar revelam um aumento contínuo da chegada de navios de cruzeiro de cabotagem à costa brasileira: na temporada 2001/2002, seis navios trouxeram 127.545 passageiros; na de 2002/2003, foram cinco navios com 134.484 turistas; em 2003/2004, foram sete navios com 113.198 passageiros; em 2004/2005, seis navios com 161.504 turistas; em 2005/2006, nove navios com 230.625 cruzeiristas; e na temporada 2006/2007, 11 navios transportaram 330 mil passageiros. A previsão para 2007/2008 é de 14 navios, que transportarão, aproximadamente, 430 mil cruzeiristas.


mais notícias