468










Informações Locais
Brasil
Europa
América do Sul
America do Norte
Ásia
América Central / Caribe
África
Oceania

Informações Gerais
Trabalho no Exterior
Passagens Aéreas
Dicas de Imigração
Como me Locomover
Onde Dormir
Como me alimentar
Preparar a Mochila
Quanto vou Gastar
Notícias do Turismo
Vistos e Vacinas

Comunidade
Fórum VDM
Mochileiros em Viagem

Ferramentas
Álbum de Fotos
Conversor de Moedas
Conversor de Medidas
Quiz Voudemochila

Institucional
Anuncie no Voudemochila
Quem somos
Política de Privacidade
Fale Conosco
Questões Frequentes
Indique o Voudemochila
News Voudemochila
Estatísticas do Site
Trabalhe Conosco
Mapa do Site
Links Úteis

Parceiros
Vagas de emprego Jooble

Ler notícias Home > Notícias > Ler notícias
Malha aérea internacional precisa ser ampliada
fonte : Gestour
24-Mar-2008


O Nordeste vem obtendo avanços significativos, sobretudo nos últimos quatro anos, em relação à sua malha aérea internacional, porém o número de vôos ainda é muito tímido se comparado aos investimentos que têm sido realizados em quase todo o litoral nordestino. O trabalho de captação também não dá sinais de integração. Cada estado traça seus caminhos e busca suas rotas preferenciais.

A Tap tem 26 vôos semanais, atualmente, para quatro cidades da região (Recife, Salvador, Fortaleza e Natal). A Air Europa tem três vôos na rota Salvador-Madri. A Tam voa de Salvador para Paris, Miami e Buenos Aires; de Fortaleza para Miami e Buenos Aires; e de Recife para Paris. A TACV, por sua vez, tem dois vôos semanais de Fortaleza para Cabo Verde e Lisboa. Já a Air Comet terá a partir de maio três operações semanais de Madri para Fortaleza. Vale lembrar, ainda, que Bahia, Ceará e Pernambuco disputam um vôo dos EUA entre as principais companhias aéreas americanas.

Já no item vôos charteres, Natal lidera o ranking no Nordeste, com duas freqüências semanais de Lisboa (uma da Terra Brasil e outra de um pool das operadoras Abreu, Mundo Vip, Entremares, Iberojet e Travelplan), um charter de Londres (Tui Thomson UK), outro de Madri (Club Vacaciones), um vôo de Milão (Dimensione), um de Oslo/Estocolmo (Fritidsresor) e um de Amsterdã (Fly Brazil).

Salvador já contabiliza três charteres semanais do mercado alemão. Recife também captou recentemente um vôo de Frankfurt e tem uma operação semanal da Escandinávia (Finnmakt), voltada para Porto de Galinhas. E Maceió tem dois vôos da Itália: um de Milão (Ventaglio) e outro de Roma (Blue Panorama).

Ferramenta de análise

A exemplo do que ocorre com os investimentos estrangeiros no Nordeste, o presidente da Fundação CTI Nordeste, Virgínio Loureiro, comenta que é preciso ter em mãos um quadro geral com a malha aérea da região, incluindo vôos regulares e os charteres. Como a CTI Nordeste não dispõe de recursos, ele também vai pleitear a ajuda do Ministério do Turismo para fazer desta planilha uma ferramenta de análise e de trabalho.

A captação dos vôos charteres, ainda segundo Loureiro, também precisa ser mais regional e unificada, e menos individual. "Cada estado tem sua política, seus mercados em potencial", comenta o presidente da CTI Nordeste. Para ele, porém, o momento é de lutar pela malha aérea intra-regional.

"As grandes companhias aéreas não colocam vôos entre algumas cidades do Nordeste porque só trabalham com aeronaves de grande porte e não há demanda para 180 passageiros em certos trechos. Por isso, temos que alertar o Ministério do Turismo a incentivar as empresas de menor porte, que têm aeronaves menores, a realizar esses vôos", observa Virgílio Loureiro.


mais notícias